Welcome to the land of questions

A Arte De Reinventar - Ajuste Suas Antenas

"já me sinto feliz se as palavras tocam ou te fazem pensar nem que seja por 1 segundo apenas, isso mostra que a mensagem foi lançada ao mar numa garrafa e chegou onde deveria chegar no coração de alguém que entendeu essa loucura que é o amor "
"Palavras que queimam na minha boca, Derreterão dentro de seus ouvidos"

quarta-feira, 30 de junho de 2010

É Perigoso Acumular Saudade (((d-_-b)))

Quando podemos nos encontrar?
Precisamos conversar
Preciso te ver, sei lá acho que preciso do teu abraço
Vem me faz um laço e em ti me encaixo
Me beija cala minha boca, enlouquece meus pensamentos
& nada mais o resto são só palavras

"Porque junta coisa demais e é difícil saber onde termina a saudade e começa a vontade"

... (((d-_-b)))

Posso aqui tentar expressar todas as palavras
de todas as formas ou modos
em tempos verbais dos mas diversos
posso te contar como anda um dia inventado
te descrever como é ruim pegar uma turbulência
que quase parte o avião
te dizer o quanto é chato estar acima das nuvens
mas com o coração fincado ao chão
posso ser elogiado, criticado,
odiado por muitos e amado pelo os que realmente me importam
posso acelerar a chegada das estações
posso atrasar o fim deste poema
mas não vou nunca conseguir exprimir
o que sinto por você
e nem te dizer a falta que a tua falta faz
e se passam as horas
se vão os dias
mais o teu cheiro a tua marca o teu sabor
continua aqui
e tudo isso se torna apenas uma parte do amor que eu tenho para te dar...

terça-feira, 29 de junho de 2010

More (((d-_-b)))

Today in my window the sun shines
And the heart is sad
Contemplating the city
Because you're ...

As every night I woke up
Thinking of you
my watch and saw all the hours pass
Because you're ...

Under the dim light of a lantern
will fall asleep
All things left to say
will fall asleep
Along with the handles of a clock
will clear
All times left to live
wait ..

All the promises of my love
you will go
forget me, forget me!
cry near the station,
Like a child

Because you're going, because you're going

The limitations of my comprehension (((d-_-b)))

"O tormento do tempo é saudade,
O acalento da vida é a presença"

segunda-feira, 28 de junho de 2010

A Fonte (((d-_-b)))

Sou meu pai e minha mãe
sou o fogo que te aquece e água que te refresca
sou as vezes o silêncio e outras a palestra
sou presença necessária para incomodar
sou também falta suficiente para eternizar
sou o passado que norteia novas lembranças
sou futuro que levou a extinção o seu passado de solidão
sou homem forte que brada em palavras, mais também
sou o menino que tem medo do escuro da solidão e de dar de cara no murro
sou tudo e sou nada
mais apesar de tudo
sou eu apenas eu

After the bridge (((d-_-b)))

Daqui ali
de lá pra cá
vem me dê a mão
limpe o seu coração vamos dançar
vamos dançar o sol e a chuva
vamos tentar cantar em outras línguas
e se estiver errado o que importa é nossa música
é nossa vida isso é o que importa
vem vamos embora que essa é hora
não a minha e nem a sua mais sim a mais nossa
sem vírgulas sem pontos sem médicos e depois da queda um pouco tontos

quinta-feira, 24 de junho de 2010

... (((d-_-b)))

"Felizes são aqueles
Que não vêem fronteiras para se expressar
Sigo o som da sua voz
Que me faz ouvir melhor"

One moon, a walk, several thoughts (((d-_-b)))

I will race you to the waterside
And from the edge of Salvador
shout out loud
So they could hear it in Tampa
It's all for you

I feel so much their fault (((d-_-b)))

O que ah de melhor em mim
é a vontade de mudar incendiar tudo ao meu redor
de fazer diferente
de tornar erros taças para quem realmente aprendeu
com erros nossos com erros meus
aprende-se a calma que para ser lembrar talha a carne
uma cicatriz que mostra que de muitas e de muitos cortes já sobrevive
e tudo isso e uma pitada do que sempre estar por vir é o que me faz
estar aqui, ser quem sou ou que fui ou que serei
o passado não se muda, o presente vivemos e lutamos para fazer algo diferente
e futuro que seja brilhante radiante deslumbrante, que ah gente sempre possa seguir
ah frente e avante passo a passo ou na correria que seja conforme a nossa música ou
a música da vida mais que se der sempre toca a nossa
que vem mais palavras nunca em vão de amores e dores que sejam sentimentalidades
transcritas em símbolos demonstradas em fotos, vídeos, voz, viagens e que tudo isso
venha de um sonho que um dia foi pensar, será que um dia seremos nós ?

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Habitua (((d-_-b)))

A gente se acostuma com tudo
A tudo a gente se habitua
E até não ter um lugar
Fazer sexo sem querer e não gostar
A tudo a gente se habitua

Me habituei com a vida light
À vida sem gás
O meu café tomo sem açúcar
E até ficar sem comer
Sem me ver
A gente custa mas se habitua

Se acostumou sem querer
A vida sem salto
Salário baixo, à vida dura
E até ficar sem net
É bom pra você
Tem coisas que ninguém mais atura

Sem giz, sem água
Sem paz, sem nada

Mais é diferente
Se eu ou você nos vamos de repente
O nosso céu cai sobre o mundo
E o mar se abri
Em um inferno profundo

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Um Beijo A + (((d-_-b)))

Ela percebeu que já não
Estava tão imune ao seu "exnovoantigoatualamor"
E resolveu se aproximar
Chegou mais perto
Ele disse: "Não chega perto quero te beijar"
E ela resolveu se aproximar
Porque, por que ela quis beijar!
Era só para experimentar

Resolveu naquela hora que diria não
Mas seu coração continuava a disparar
Será que era o amor ou apenas uma ilusão
Fez dor da passada um muro, quase inabalável
Mas aquela simples atração nas palavras dela
Vem abrindo a porta do ferido coração

Em algum lugar no tempo, num sonho e no coração
Ele assim imaginou e pediu em oração
Ao enxergar ela se aproximar
Disparou quase saiu pela boca aquele também ferido coração
Será que teimosia termina quando começa o amor
Ele se perguntava a mesma coisa que ela
Ou será apenas mais um gole de ilusão

Parecia o exato momento da criação
Calor, frio, falta o ar um mix de emoção
Ele se cansou de negar e desviar seu olhar pro chão
Se recusou a lamentar ou morrer de pensar
E com palavras que não diziam nada e tudo ao mesmo
Disse a ela quero você na minha vida
Vem ser razão e emoção
Juntos seremos felizes
E apartir de agora eu abro a porta do meu coração

terça-feira, 1 de junho de 2010

Vem, Por nada e por ninguém (((d-_-b)))

A primeira vista
Há de me deixar confuso
Com esse seu olhar difuso
De quem finge não prestar atenção

A primeira vista
Toda volta é risco e ameaça
E o medo que a gente passa
Cimenta os pés e o coração no chão

A primeira vista
Dois corações machucados
Nos redimem dos pecados
Se usados para perdoar e amar

A primeira vista
Tudo esta no lugar certo
Mas a praia da duvida é um deserto
Cravado na beira-amar

A primeira vista
Eram só coincidências
Uns amigos em comum
E uma vibração do bem

A primeira vista
Cada linha do poema
É a verdade suprema
Só que alergia está no papel

A primeira vista
Deve haver uma saída
E que seja nessa vida
Sei lá se há vida no céu

A primeira vista
Ela é moça direita
Nunca levantou suspeita
Mas à mim não enterrou

A primeira vista
A noite é o fim do dia
Eu acho que eu deveria
Dormir, mas hoje eu nem vou

Se ontem não te dei valor nenhum
Hoje não te troco por ninguém
Por nada e por ninguém

Um Beijo(((d-_-b)))

Medo, era medo de errar
Tarde, muito tarde
pra consertar...
Sem você, deixo de ser o que desejo
eu sei reconhecer o que nega mais vejo
não vou fabricar alguém pro seu lugar

Cedo, muito cedo
pra provar
Outras cores, novos planos
sonhos, dores, desenganos
Sem você, perco meu prumo, rumo,norte
sim, eu sei, devo contar com a minha sorte
e não procurar alguém pro seu lugar

Explode em silêncio a frase pronta que você lançou:
"O tempo não enterra e nem apaga esse louco amor"
Sem você, perco meu ponto de partida
Sim, eu sei, tocar a vida, fazer da dor poesia
mas não haverá alguém em seu lugar

(((d-_-b)))

Tocava aquela música que era a nossa cara
Quis saber como você estava
Senti a sua falta
Bem que você podia me ligar

Deixava aquela música invadir a sala
Pra preencher o espaço que você deixou
Quem sabe você volta
Até a música parar

Como vai? O que tem feito?
Disfarçaria para não dar nenhuma bandeira
Pra fingir que tá tudo certo
Que a minha vida continua da mesma maneira

Mas o tempo que era tão pouco
Com você por perto
E agora um deserto
Já sei que até as flores de plástico não vivem