Welcome to the land of questions

A Arte De Reinventar - Ajuste Suas Antenas

"já me sinto feliz se as palavras tocam ou te fazem pensar nem que seja por 1 segundo apenas, isso mostra que a mensagem foi lançada ao mar numa garrafa e chegou onde deveria chegar no coração de alguém que entendeu essa loucura que é o amor "
"Palavras que queimam na minha boca, Derreterão dentro de seus ouvidos"

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

(((d-_-b)))

Sou uma singela bruta
Pedra mantra
Manto de sentar-se
Posta a mesa
Que de santa até no andar
Diz que essa malcriação
É compreensível
Posto que o medo
É visível, instável, imparcial
E ela insiste em ficar só
Alto lá, deve ser
Coisa de quem tem
Nariz em pé
É feliz e faz jus
Atravessa e mostra-se total
Mas ela tá satisfeita
Imperfeita...!
Ela me diz que isso de ser compromisso Tinha haver com isso
Sabe lá o preço de quem sofreu Intensamente
E o presente?
Por falar em presente

Ao ouvir a beleza e doçura da sua voz (((d-_-b)))

Me deparo e reparo em outros tantos outros durante os meus dias, que vão do agudo ao grave, do calmo ao estressante.

Da música ao barulho ne diz qual o limite?
São sons, tudo é som não importa se bom ou ruim, todos emitimos algum.

Mas alguns se destacam no meio dessa multidão.

E este é o caso da sua voz, eu não sei precisar em que tom ou qual o dom que tu tens de encantar sem cantar, a suavidade do ritmo, as virgulas, pontos, tremas, hífens e ate vícios de linguagem parecem e soam tão belos ao ouvidos deste ser.

Ser a música, ser a voz, ser o ritmo e sustenido ou bemol, tudo tem outro sentido ao ouvir o doce som da sua voz.

O jeito e o trejeito que faz com o corpo que também fala e olhos que gritam o amor me deixam sem jeito. Logo eu cheio de mim no alto de um metro e tantos caío de joelhos ao ser invadido e atordoado por tanta doçura e beleza que emana de você tão bela ser humana.

Que Deus a proteja dos tombos das quedas, que os ventos sempre te soprem brisas do bem.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

(((d-_-b)))



Amor o silêncio de agora.

É pra tentar te esquecer

Seu rosto o sorriso de outrora

Seu jeito especial de ser


É um vicio esse olho sem órbita

Essa difícil visão

Então eu me calo agora

E peço a Deus pra viver outro alguém.

Em love...

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Aos Que Deixamos Pra Trás (((d-_-b)))

Eu sinceramente não sei. Se ouvir isso me faz bem ou mal. Pois eu tb não consegui ser o que vc precisava ou procurava. Estava machucado e ferido e acabei fazendo pior com vc do que um dia fizeram a mim. + nunca esqueci de vc e ainda trago no coração a foto em escala de cinza. E hoje não ah mais dor ou rancor. Só guardei o que foi bom.

Claro tenho atitudes idiotas movidas pelo lado passional de mim! Que nunca se deu bem muito bem com mudanças ou com a perda. + medo tolo de perder acabava e acabei sendo metendo os pés pelas mãos e fugindo de tudo e de todos que me fizessem bem, pelo medo, medo de sofrer, medo de apegar, medo de um dia ter e estar totalmente rendido ah algo tao ilógico quanto é o amor. Amor esse que sempre busquei.

Olhando hoje para o que ficou para trás e algumas coisas que fiz eu vejo, que não fugia dos outros ou do amor, e sim ei fugia de mim, do medo de ser feliz, medo de mudar, do medo de alto do mais 1M e tantos de altura ser totalmente dominado e rendido ah outro ser.

Hoje ainda me perco e Bato com escolhas que nem fiz, deixei que fizessem por mim, por achar que ao escolherem seria mais fácil por não ter opinado, que assim seria casual e não premeditado. Ledo engano este meu e aos trancos e barrancos eu venho tomando rédias da minha vida e vendo o quanto já fiz sofrer e já sofri.

Sei que vamos cair na mesma máxima de agora chorar pelo leite derramado! Mas eu ainda acredito que a remissão quando você realmente pedi perdão e assumi do mais leve ao grave pecado. E olhando assim os meus nem são tantos comparados ah outros, mais me parecem maiores e mais dor pesados do que de qualquer um.

Por isso venho seguindo a fisiologia do AA e de tantos outros grupos de ajuda. Que hoje é mais um dia nessa longa estrada onde tenho a chance de fazer diferente e viver sem aquilo que tanto me feria.

Parafraseando, seguindo e adaptando os pensamentos de Chico e maquina do tempo. " não posso voltar ao passado e refazer as histórias, mas posso começar a escrever uma nova." E isso que estou buscando hoje fazer uma historia nova, um passo por vez.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Litografia (((d-_-b)))



Me deixa conjugar seu verbo,
Fazer parte da sua oração,
Comungar seus sonhos,
Ser sujeito do seu predicado,
Concorda comigo tanto verbal como nominalmente,
Seja artigo, adjetivo, advérbio, conjunção, interjeição, numeral, preposição, pronome ou substantivo,
Seja semântica entre o amor e ser minha,
Deixe a sintaxe da palavra solidão, ausente na nossa oração,
Seja mais que a figura dos meus pensamentos,
Faça comigo um encontro consonantal,
Junte mais que letras, una a tua vida a minha,
Sem cacofonias ou desconstruções,
Eu aposto que se tentar o oposto do medo teu de devotar-se a este amor
Irá revelar-se toda a afabilidade, benquerença e ternura que tenho por ti
E então musa deixa de lado a Quimera do teu temor e toma para si o Belerofonte do amor
Tornando assim essa sequência de palavras, no (re)começo de uma linda e louca historia
Sem ponto final e sim com uma continuação...

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

.

Todo sopro que apaga uma chama, reacende aquilo que for pra ficar.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

(((d-_-b)))

Eu estou passando pelas noites de verão
O som tocando baixinho
Ontem tudo estava indo rápido demais
Hoje, está se movendo muito devagar
Eu não tenho mais nenhum lugar pra ir
Eu não tenho mais nada pra queimar
Não sei se eu visse você, se eu poderia te beijar ou te matar
Isso provalvemente não importa de todo jeito
Você me deixou em pé na porta, chorando
Eu não tenho para o que voltar agora

A luz nesse lugar é tão ruim
Faz minha cabeça doer
Todas essas risadas só estão me deixando triste
As estrelas se tornaram vermelho-cereja
Eu estou tocando a minha guitarra
Bebendo um vinho barato
O fantasma do nosso velho amor não foi embora
Não parece que irá tão cedo
Você me deixou em pé na porta, chorando
Sob a lua da meia noite

Talvez eles me peguem e talvez não
Mas não esta noite e não será aqui
Tem coisas que eu poderia dizer, mas não vou
Eu sei que a misericórdia de Deus deve estar próxima
Eu estive viajando no trem da meia noite
Tenho água gelada em minhas veias
Eu estaria sendo louco se te aceitasse de volta
Isso seria contra todas as regras
Você me deixou em pé na porta, chorando
Sofrendo como um idiota

Quando os últimos raios da luz do dia forem embora
Amigo, não vai rolar mais nada
Eu posso ouvir os sinos da igreja tocando no pátio
Eu imagino pra quem eles estão tocando
Eu sei, eu não posso vencer
Mas meu coração não desiste
Noite passada eu dancei com uma estranha
Mas ela só me fez lembrar que você foi a única
Você me deixou em pé na porta, chorando
Na terra escura do sol

Eu comerei quando sentir fome, beberei quando sentir sede
E vou viver minha vidinha quadrada
E mesmo se a carne em meu rosto cair
Eu sei que alguém estará lá para se preocupar
Isso sempre significou tanto
Mesmo o toque mais suave
Não vejo nada a ganhar com qualquer explicação
Não existem palavras que necessitam ser ditas
Você me deixou em pé na porta, chorando
Com as rolando em minha cabeça