Welcome to the land of questions

A Arte De Reinventar - Ajuste Suas Antenas

"já me sinto feliz se as palavras tocam ou te fazem pensar nem que seja por 1 segundo apenas, isso mostra que a mensagem foi lançada ao mar numa garrafa e chegou onde deveria chegar no coração de alguém que entendeu essa loucura que é o amor "
"Palavras que queimam na minha boca, Derreterão dentro de seus ouvidos"

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Timidez C'mon +1 Please (((d-_-b))

Uma noite dessas a encontrei e depois de muito só falando
Aqui está ela com um olhar faminto e um corpo tão lindamente indescritível
Ela diz "Não quero um pouco do seu amor, nem muito menos
- lhe dividir com ninguém então dê-me tudo"
E antes que eu saiba o que fazer ou que falar, ela se segura tão firme em mim
Ela coloca os dedos em cima dos meus lábios e diz
"Apenas relaxe baby, sente-se e aproveite a nossa louca viagem"

E ela quer mais

Outra noite ela aparece e já está batendo em minha porta
Quando eu acordo meu zonzo com aquele barulho a vejo na minha frente
Ela vestindo nada além de uma capa de chuva e ela está me implorando por mais
Eu digo "Não vejo uma gota de chuva há tanto tempo que nem me lembro mais"
Ela diz "Sempre que chego perto de você eu fico toda ensopada"
Eu sorrio e ela pula em cima de mim

E ela lentamente quer mais e mais e as horas a passar

Você quer tudo isso, garota, espero que esteja pronta
Você quer tudo isso, eu já entendi, então venha pegar
Vamos lá, você quer tudo isso, pro alto, pra baixo, pra todo lado, direto pro chão
Você diz que quer mas sua mãe não deixa
Você só vive uma vez, venha vamos fazer historia
Vamos lá, baby, venha pegar.

Living On The Edge (((d-_-b))

Prisioneiro eu era, dentro daquela antiga mente.
Escondido por trás de sorrisos vazios
Tão simples - A angústia
Como isso me assombrava
Rastejava de volta para a escuridão

Corria, sempre corria, a maior distância dentro de mim o possível.
Até chorar e sangrar, e cair novamente por ti.

Os ecos da sua voz
Me perseguiam na escuridão
As sombras e o fantasma que julgava imortal que eu criei
Me perseguiam, enquanto na verdade eu que os perseguia

Eu estava caindo profundamente
Desacordado, quase sem vida nos braços da dor
Cegamente, descendo
Nos braços da dor

Até que um dia eu tive que lutar contra
Os demônios que eu mesmo criei
Esse horror parecia nunca acabar

Eu estou hoje eu estou seguindo em frente
Lutando contra a dor
Fortemente, vencendo algumas batalhas
Perdendo outras
Mais cada dia mais perto do braços amor

Estou sendo um ser mais tranquilo
Estou tentando ser mais liberto

Mudanças profundamente
Face aparente, o sorriso contente
Vivendo o limite e além